De Música Ligeira, | Resenha

Por - 18.7.18


Lumusiando


DETALHES
Título: De Música Ligeira
Autora: Aixa de la Cruz
Ano: 2010
Páginas: 208
Editora: Tinta Negra

Sinopse: “Dylan, um professor de piano autista, e Julia, sua ex-aluna, encontram-se por acaso em Madri e, de forma casual, dividem suas memórias e aflições. Para ambos, a música tem impacto e influência direta na forma de agir e pensar, especialmente para o professor, que foi batizado como Bob Dylan pelo pai, que é fascinado pelo cantor. Sua dificuldade de se comunicar por meio de palavras resulta num mutismo, que é superado com a ajuda de seu dom de tocar piano. No livro, destacam-se também temas recorrentes, como a relação dos protagonistas com a solidão, a aceitação social, o abuso do álcool e das drogas para representar a inclusão em algum movimento que exige tais comportamentos. A autora enfoca o papel fundamental que a música exerce como modeladora de identidade, atuando no resgate de memórias e solução de problemas. A música, desde Bob Dylan, Sex Pistols, Nirvana e Beethoven até The Smiths, Dire Straits e Madonna, acompanha os diálogos a fim de demarcar sentimentos e épocas.” Fonte: Google Books

Fato interessante sobre o livro: Eu ganhei esse livro de alguém que não me lembro quem foi, o que me lembro é que o meu exemplar chegou a mim ENCHARCADO, eu quase chorei quando vi o livro naquele estado e não faço a menor ideia de como ele ficou daquele jeito. Fato é que, eu fiquei umas duas horas (no mínimo) secando o livro com um secador de cabelo, página por página, a capa e olha valeu muito a pena.

Minha opinião: Nessa primeira leitura das férias posso afirmar que a primeira coisa que me chamou atenção no livro foram as referências musicais presentes no mesmo, é possível observar que todos os personagens estão envolvidos com a música de certa forma. Os estilos musicais que ditam as trilhas sonoras do livro são o punk e o rock das décadas de 70 a 90, e podemos ver que o desenrolar da conversa vem desde o começo ao fim sendo ditado por músicas da época. Muitos artistas são mencionados em vários trechos do livro, são artistas como Kurt Cobain, Johnny Cash, The Beatles, entre outros, que ajudam a contar a história e mostram como suas músicas influenciaram e marcaram os personagens. Afinal, percebemos isso ao descobrirmos que o nome de Dylan é inspirado em ninguém menos do que Bob Dylan.

Mas batizou seu filho com o nome de Dylan no verão de 69, quando ninguém mais falava de traição, conseguindo assim fugir de todas as discussões.

Outra coisa que me chamou muita atenção foi a forma como a autora escreve (vou tentar falar disso sem dar spoilers), Aixa consegue te fazer embarcar em uma viagem pela cultura e acontecimentos da época em que o livro se passa, particularmente nunca havia visto uma forma de escrever como a dela. Você vai embarcando na conversa de forma tão indireta e com a ajuda dos fatos contados você se sente ali, no bar, sentada(o) com eles, de tão incrível que é a forma de escrita.

A ideia de não saber muito bem quem ela é me agrada. Agora mesmo, seus olhos brilham por causa da cerveja, e ela lembra uma dessas meninas que gritam obscenidades para Axl Rose na saída de um show.

De Música Ligeira é uma daquelas obras em que você não percebe que está lendo até que o livro acabe, é um livro interessante, inteligente, que ensina a cultura dos tempos e lugares em que não pudemos viver. Com certeza uma indicação, principalmente se você deseja participar de uma boa conversa, conhecer mais sobre música, embarcar numa história rica em detalhes; olha pode ler essa obra sem medo. De Música Ligeira vai te fazer ficar encantada com esses dois protagonistas e seus coadjuvantes, vai te fazer querer entrar no próximo pub com a esperança de encontrar uma conversa incrível como essa.

OBS: Me perdoem se essa “resenha” ficou meio ruim, eu não estou acostumada a fazer posts assim, prometo melhorar.

Beijão!

Você também pode se interessar por:

4 comentários

  1. Oi!
    Acho que leria a obra só pelas referências as músicas dos anos 70 e 80, que são as que gosto. Além do mais tem ícones da música que eu gostaria de conhecer melhor. Meu pai ia amar.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mika!
      As referências são fortíssimas e é simplesmente encantador ver todas aquelas referências se envolverem com a história.

      Beijão!

      Excluir
  2. Olá.

    É a primeira vez que vejo alguém falando desse livro e parece interessante. Adorei as referências e tudo mais. Confesso que eu não sei o que faria se meu livro chegasse em casa todo molhado! Choraria, talvez?! hahaha

    Adorei seu blog e estou seguindo. Quero acompanhar mais posts como esse por aqui <3
    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Eu também nunca havia ouvido falar dele até ele chegar a mim, e sim, minha vontade foi de chorar haha.
      Fico feliz que tenha gostado, já vou conferir o seu.

      Beijão!

      Excluir