Sobre os meus vinte e dois anos

Por - 27.2.20

Lumusiando
Imagem: Free-Photos 


Então, deixa eu contar um negócio para vocês...
No dia 18 (de fevereiro) eu completei vinte e dois anos, e eu estava bem nervosa porque, geralmente, o dia do meu aniversário é bem agridoce. Como tudo na vida marca a gente, tiveram alguns acontecimentos em aniversários passados que me fizeram ter um certo receio desse dia, o que eu acreditava ser bem estranho e acabei descobrindo ser bem comum; há no mínimo umas quatro pessoas próximas a mim que já tiveram alguma coisa chata acontecendo em algum aniversário. Porém, todo ano eu faço metas para começar a cumprir quando o relógio marca meia-noite no dia primeiro de janeiro, essas metas são baseadas em ensinamentos que tirei do ano anterior (inclusive tem um post aqui onde eu contei meus maiores ensinamentos de 2019, é só clicar aqui para ler); uma das metas que fiz esse ano é: não tentar controlar o mundo, aproveitar o ritmo dele.
Eu tenho ansiedade e ela costuma me atrapalhar bastante, porém esse ano eu estou tentando não imaginar como tudo vai ser antes de acontecer e nem me sabotar achando que tudo vai dar errado no momento em que eu colocar o pé para fora da cama. Também percebi que a minha constante vontade de controlar o mundo não deixava que eu vivesse o momento e, muito menos, ser eu mesma; minha cabeça estava tão preocupada com o que podia acontecer e com como eu tinha que estar perfeita o tempo inteiro que eu nem conseguia focar em onde eu estava e com quem.
Pois bem, como eu estou com o foco de me libertar dos meus medos, eu pedi três amigas minhas, Mylena, Mari e Raílla, para me levarem a um bar, para a gente conversar e ter um momento bom; comentei com o Felipe e ele disse que queria participar desse momento comigo (já que ele sabia que era um dos meus bloqueios e ele, fofamente, queria me apoiar também), e aí eu decidi criar um grupo e chamar as pessoas que eu gosto e que estudam comigo. Tinham aproximadamente umas vinte pessoas no grupo, guarda esse fato, é importante para o raciocínio todo.
Enfim, o dia do meu aniversário chegou, passei o dia com minha mãe e minha irmã (orgulho que apresentou o Trabalho de Conclusão de Residência dela no dia do meu aniversário e passou), almoçamos, foi um dia muito divertido, e depois as duas foram embora e eu comecei a me arrumar para a faculdade (porque era meu aniversário, mas eu ainda quero me formar), e aí vem o primeiro medo quebrado. Eu sempre tive inseguranças com meu corpo e sempre tentei trabalhar meu psicológico para não deixar elas me vencerem, porém eu tinha comprado uma roupa muito linda para usar e estava insegura com minha aparência; mas eu coloquei a roupa mesmo assim e, com o apoio dos elogios das minhas amigas (inclui a Ana Clara aqui) eu fui com a roupa e me senti muito bem a noite inteira, porque a minha roupa foi a última coisa com que eu me preocupei.
Agora sobre o fato ali em cima, como eu disse tinham umas vinte pessoas no grupo e foram seis pessoas dessas vinte, e olha, graças à Deus. “Nossa Duda/Madu, você está se desfazendo das outras pessoas”, não. Sério, se tivesse ido todo mundo eu ia ficar muito feliz também e garanto que se fosse há um ano eu teria ficado bem mal com essa situação; mas depois de revisar a noite na minha cabeça eu percebi que estavam ali as pessoas que precisavam estar ali para fazer o momento tão perfeito. Foram as seis pessoas que fizeram eu me divertir e dar risada o tempo inteiro, eu dancei, cantei (porque sim, estávamos em um karaokê e não, eu não canto bem, o que faz a superação maior ainda), foram as pessoas que eu vi parar de cantar quando eu desci para pegar uma água sem avisar porque elas ficaram preocupadas pois eu poderia estar passando mal e, muito importante, eram pessoas que eu sabia que caso eu tivesse uma crise de claustrofobia iam parar o que estivessem fazendo para me ajudar, sem julgamentos e sim com preocupação.
E é por isso que eu digo que eu fiquei muito feliz por terem ido apenas aquelas seis pessoas porque eu sei que eram as seis pessoas que eu precisava estar perto para superar esse medo em específico. E por isso eu sou muito grata à Mylena, Mariana, Milady, Raílla, Felipe e Matheus por terem me ajudado, se divertido comigo, me dado vídeos que vão me fazer sorrir para sempre e terem cantado Bonde do Tigrão e Evidências comigo em um karaokê (jamais esquecerei Raílla cantando Bleeding Love e conquistando 100 no placar porque ela canta bem demais, Matheus cantando I Wanna Dance With Somebody comigo, e preciso muito agradecer à Ana Clara que não estava presente fisicamente, mas me incentivou e me deu forças para sair naquele dia), porque foram pessoas que fizeram eu me sentir ali, no momento.
E você pode estar pensando “poxa, que legal, mas qual o motivo de estar colocando isso tudo pra fora?”, e o motivo é bem simples: incentivar. Assim como ler relatos de pessoas que passam por problemas e situações parecidas com as minhas me ajudam a crescer, eu espero incentivar alguém a enfrentar um medo também, seja ele qual for. Talvez seja algo que você consegue fazer sozinha(o) ou que precise de anjinhos como os que eu tive, mas vai lá, tenta sim. Eu sempre quis enfrentar tudo sozinha e agora estou percebendo que não tem nada de errado em querer uma ajuda e um apoio às vezes (e é bem provável que a Ana Clara leia essa parte e pense “eu sempre falei isso”, porque é a primeira vez na nossa amizade de mais de dez anos em que eu estou errada e ela está certa), e é muito importante não ter vergonha e medo de pedir ajuda porque, afinal, amigos são para isso, não é mesmo? Eu descobri que, a melhor forma de sair da sua zona de conforto é tendo ao lado pessoas que te deixam confortável em sua própria pele.
Então, meu caro ser humano que está lendo isso, se você tiver um medo (ou um bloqueio psicológico) e não consegue enfrentar ele sozinho, pede ajuda, de verdade, vale a pena; porque eu posso garantir que é muito divertido terminar a noite cantando Insegurança do Pixote no karaokê à uma da manhã de uma terça-feira com pessoas que você gosta em volta de você. E para terminar eu vou citar uma frase do filme Maluca Paixão com a maravilhosa Sandra Bullock que diz: “Vá é uma palavra muito chata, vamos é bem mais divertida”.
Beijão!

Você também pode se interessar por:

33 comentários

  1. Não sei porque,mas chorei um pouco lendo isso! Você é fodaaaaaaa garota! Te amo muitão

    ResponderExcluir
  2. Você é quem realmente é o anjo e uma pessoa a ser admirada. Cada passo desses é uma tremenda conquista e você merece comemorar cada um.

    ResponderExcluir
  3. Você merecia passar o seu da forma mais especial possível, pois é nada a menos disso que você merece.
    Te amo ❤️

    ResponderExcluir
  4. Olá, Maria Eduarda.
    Muito válido seu texto porque realmente tem muitas pessoas passando por algo parecido e seu testemunho com certeza vai ajudar. Eu já fui muito ansiosa mas hoje estou mais controlada. Sempre que começo a sentir algum dos sintomas tento pensar se está ao meu alcance e se consigo resolver, se não mudo o foco dos meus pensamentos.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!, Sil!
      Sim, eu estou fazendo isso também porque sinto que se eu focar eu sempre vou passar mal. Fico muito feliz em saber que conseguiu superar isso.
      Beijão!

      Excluir
  5. Oi Maria Eduarda!
    Acho que nosso maior inimigo, muitas vezes, somos nós mesmos. Ao nos darmos conta de que não estamos sozinhas na vida, tudo se torna mais fácil. "Vamos" é uma palavra muito bonita e útil em momentos de crise. Fico feliz que você tenha quem te ame e apoie sempre!
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Concordo com tudo que você falou, realmente se não nos controlarmos e conseguirmos achar um equilíbrio nada funciona. E com amigos isso fica bem mais fácil.
      Beijão!

      Excluir
  6. A sua história é muito inspiradora. As vezes é melhor estar ao lado de poucos e verdadeiros amigos do que cercada por muitas pessoas. Espero que você consiga superar todos os seus medos e que tenha ao seu lado quem possa te apoiar.
    Bjus!

    galerafashion.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Muito obrigada pelas palavras, elas são muito importante para mim.
      Beijão!

      Excluir
  7. Uau, que texto inspirador! Maravilhoso.
    Beijos. ♥️
    www.lewestinblog.com

    ResponderExcluir
  8. Uau, seu texto me emocionou muito. Esse ano também chego aos 22 anos. Sofri muito com a minha ansiedade, já passei por momentos bem ruins por conta disso, e hoje, consigo dizer que já me superei muito! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Kaila!
      Muito feliz em saber que conseguiu passar por isso, espero chegar lá um dia.
      Beijão!

      Excluir
  9. Duda!!!!

    Parabéns, pelo seu aniversário, pelos 22 anos, e por dar a volta por cima em você mesma, enfrentar seus medos, a ansiedade e lutar contra esses momentos
    é tão bom crescer diante deles e se fazer mais forte
    e com ajuda de quem nos quer bem, as coisas parecem um pouquinho menos dificeis, né??? Muitobom <3
    Beijocas da Pâm
    Blog Interrupted Dreamer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Muito obrigada xuxu 🥰
      De fato é uma sensação muito boa, muito obrigada pelas palavras.
      Beijão!

      Excluir
  10. Que incrível seu texto! Quando temos pessoas que podemos realmente contar, a vida fica bem maiz leve e divertida! Concordo quando disse que só estava quem deveria estar, eu tenho muito isso para mim também e sobre a ansiedade, não deixe ela controlar sua vida, é horrível e quase dei um treco ano passado, mas esse ano tô buscando colocar tudo nas mãos de Deus e vamos caminhando... Ah, eu faço aniversário dai 19/02! hihi

    Bjo,
    www.priscilafrr.com
    Já conhece o projeto, @crgmenina? l Instagram l Facebook l Pinterest

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      De fato as pessoas ao nosso redor podem transformar nossa vida. Pois é, acho que a parte mais difícil que é perceber que não controlar o mundo não é algo ruim.
      Aaaai que linda, um diazinho de diferença ❤️
      Beijão!

      Excluir
  11. Olá!
    É algo difícil mas, não impossível, sou mais velha que você e muitas vezes tenho que me lembrar que não posso controlar como as coisas acontecem, elas apenas acontecem e muitas vezes temos seguir o ritmo das coisas, de como as coisas vão e como as mudanças acontecem.
    A cada dia muitos aprendizados e novas descobertas.
    Beijocas.

    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Você falou exatamente o que eu penso, amei suas palavras.
      Beijão!

      Excluir
  12. Amei demais o texto, também tenho ansiedade e sei o quanto ela atrapalha muito em todos os aspectos da vida
    Beijos ♡ Blog | Instagram | Youtube

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Fico muito feliz que tenha gostado, espero que consiga superar isso, se precisar estamos aqui ❤️
      Beijão!

      Excluir
  13. Feliz que você se divertiu e que a noite foi maravilhosa! E feliz aniversário atrasado!

    ResponderExcluir
  14. Que legal esse texto Maria Eduarda, de verdade!
    Antes de tudo feliz aniversário, tudo de bom sempre! ♥
    E olha eu entendo essa sua ansiedade; eu sou uma pessoa bem ansiosa e trabalhar e melhorar isso não é fácil. Confesso que também sou bem receosa em pedir ajuda, mas sei que é importante.
    Com toda certeza esse texto nos incetiva e também nos inspira, pelo menos a mim sim!
    Amei essa frase "a melhor forma de sair da sua zona de conforto é tendo ao lado pessoas que te deixam confortável em sua própria pele" e a pura verdade, e essa também “vá é uma palavra muito chata, vamos é bem mais divertida”.
    Enfim, fiquei feliz por ter ter tido um dia muito especial com pessoas queridas! ♥

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Eu estou apaixonada no seu comentário, de verdade, obrigada de coração ❤️

      Excluir
  15. Temos muito em comum, eu tbm tenho ansiedade, assim como meu aniversário é sempre agridoce e tbm decidi que ia parar de tentar controlar tudo e ia só seguir o ritmo da vida, haha.
    E siiim, ter a ajuda de pessoas que amamos é sempre importante para que possamos evoluir, a gente não precisa mesmo fazer tudo sozinha.
    Gostei da sua experiência, é mesmo legal dividi-la conosco ;)
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Espero muito que você consiga superar isso, muito obrigada pelas suas palavras, são muito importantes ❤️

      Excluir